CineBrasil #4 – Hoje Eu Quero Voltar Sozinho (2014)

“Ele é moreno, da minha altura, bem branquinho, tem o cabelo todo enroladinho, sabe? Magro, tem um olhão, TÁ CHEGANDO…”

Indo totalmente contra a maré de histórias dramáticas e intensas, Hoje Eu Quero Voltar Sozinho é extremamente bem sucedido ao retratar o amor e a amizade de forma muito leve, sem grandes reviravoltas ou exageros. A naturalidade é o ponto chave.

Hoje-Eu-Quero-Voltar-Sozinho-3

Baseado no curta de 2011, Eu Não Quero Voltar Sozinho, ambos dirigidos por Daniel Ribeiro, o  longa conta a história de Leonardo (Ghilherme Lobo), um jovem cego que está em busca de independência. E com a chegada de Gabriel (Fabio Audi), novos sentimentos começam a surgir em Leonardo, afetando diretamente a relação com sua melhor amiga Giovana (Tess Amorim) e o fazendo descobrir mais sobre sua sexualidade.

Todo o desenvolvimento da relação entre os personagens, principalmente entre o trio de protagonistas, é bastante sutil, o ritmo flui bem, de forma lenta mas sem se arrastar. Apesar de não fugir do clichê do “garoto novo no colégio”, é bastante interessante ver como a chegada de Gabriel vai afetando a amizade de Leo e Giovana, que de certa forma era baseada na rotina e costumes dos dois, como o fato de Giovana sempre levar Leo para casa após a aula. Mas, apesar de interessante, após a metade do longa essa mudança acaba afetando bastante Giovana, que de amiga brincalhona acaba se tornando até inconveniente.

Os conflitos internos de Leo, tanto pela deficiência visual quanto pela sua sexualidade, fazem toda a trama girar, e é exatamente o desenvolvimento desses aspectos que resultam nas melhores cenas do filme. Ghilherme está incrível; em nenhum momento é possível duvidar da veracidade do personagem, seja em sua relação com Leo ou com sua doença – eu inclusive achei que o ator realmente era cego. As cenas no colégio, onde muitas vezes Leo é vítima de bullying, são bastante tristes; mesmo quando Leo não percebe que está sendo ridicularizado, nós vemos, e isso é o suficiente.

GSize-hoje-eu-quero-voltar-sozinho.png

A fotografia é linda, sempre meio pálida, sem tons muitos fortes, e combina bastante com o ritmo mais quieto do longa. Além disso, a maneira como o longa é enlaçado faz com que não seja necessário ter visto o curta para entender o filme. É muito bom ver um projeto que começou como um curta para a internet ganhar força e virar um filme ganhador de vários prêmios de melhor filme em festivais, inclusive sendo o escolhido para representar o Brasil na categoria de Melhor Filme Estrangeiro do Oscar – mas infelizmente ficando de fora da lista final.

Um bom respiro para todos esses ataques homofóbicos horríveis que vemos todos os dias ao nosso redor; mais um ótimo exemplo que o Brasil tem ótimos filmes sim; e, além de tudo, uma boa história de amor. Afinal, problemas e barreiras à parte, não é só o que os olhos veem que o coração sente.

***

Leia Também

Um novo clássico brasileiro sobre a objetificação do ser humano em “Que Horas Ela Volta?”

Mais do cinema independente nacional com nossa entrevista e cobertura do filme “Ela Volta na Quinta”;

Também temos música nacional com o PontoBR sobre o róque brasileiro.

 

 

 

 

 

 


Um comentário sobre “CineBrasil #4 – Hoje Eu Quero Voltar Sozinho (2014)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s