Lista #16 – GNR Fora dos Greatest Hits

 

Aproveitando a histórica reunião da formação clássica do Guns n’ Roses, e a confirmação desse milagre através das imagens do vídeo abaixo, vamos levantar, rapidinho, algumas músicas da banda que, provavelmente, não figuravam nos famosos CDs “Greatest Hits” ou “Top 20″ originais e piratas que se vendiam por aí. Aos conhecedores da banda, sejam muito bem vindos para discordar da minha lista, e acrescentar coisas que por ventura não aparecerem aqui. Aos que só conhecem Sweet Child o’ Mine, Paradise City, Patience e afins, cola junto aqui e vamos conhecer essa banda.

 

1 – Night Train

A terceira música de um dos melhores discos de Hard Rock que esse planetinha azul já viu, e que abre apresentação do show gravado em Tokio em 1992 (aquele em que o Slash usa a camisa do Pepe le Gambá), se destaca pelas melodias de guitarra, uma conversa interessante entre o vocal, a guitarra base e a guitarra solo. A letra pode não ser revolucionária, mas certamente a canção é muito envolvente. Destaque para o excelente solo final.

2 – Coma

Última música de Use Your Ilusion I, coma traz aquela parte um pouco mais “progressiva” dessa fase da banda. A canção em seus pouco mais de dez minutos tem muitas variações de climas, misturado com sons de coração batendo e diálogos entre médicos. Isso já poderia indicar os caminhas mais “modernosos” que Axl queria que a banda trilhasse, o que veio a desmantelá-la antes que o processo de gravação do controverso Chinese Democracy tomasse forma dois discos e alguns anos adiante.

3 – Better

E por falar em Chinese Democracy, não poderia deixar de apontar aqui minha música favorita do disco. É bem verdade que o disco não é um clássico, e fãs mais xiitas da banda torcem o nariz com muita facilidade para os solos de guitarra fritados, os timbres modernos e a miscelânea de estilos que o álbum contempla. Mas nada disso faz de Chinese Democracy  um disco ruim e, com uma mente que não esteja procurando aquele som de Gibson Les Paul plugada num Marshal no volume 10, é bem possível apreciar o disco como um todo.

4 – One in a Million

Última faixa de Lies, álbum de 1988, álbum que podemos considerar um acústico elétrico, pois vários violões aparecem, sem esquecer a Les Paul, claro. A pegada geral é bem mais leve do que ouvimos em Appetite for Destruction, mas várias músicas desse disco ficaram bastante conhecidas, como o cover do Aerosmith Mama KinPatience, You’re Crazy Used to Love Her. Destaque para o solo de violão dessa canção.

5 –  You ain’t the First

E por falar em violões, usar as cordas de aço e uma caixa acústica nunca foram problemas para o pessoal do GnR, You ain’t the First é exemplo disso. A música é um alívio no meio de Use Your Ilusion I, com sua pegada meio bluesy  e sua divertida letra em que um cara parece rasgar o verbo sobre um relacionado que já nasceu fadado ao fim, embora ela ainda não tenha percebido.

***

BONUS TRACKS

São tantas canções, espero que você complemente a lista nos comentários, mas eu não poderia deixar de falar do cover de Wild Horses, dos Rolling Stones e de Live and Let Die, de Paul McCartney. Além disso, por favor, ouçam Double Talkin’ Jive e esqueçam Welcome to the Jungle.

***

Leia Também 

A Yellow Sounds dessa semana sobre AC/DC 

Essa lista de filmes para que gosta do bom e velho Roquenrôu

Uma textinho sobre Nirvana para deixar os fãs de Guns irritadinhos


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s