Comentário: Scream (1ª Temporada)

Já há algum tempo, o Erik escreveu aqui as primeiras impressões de Scream. A ideia da série é bastante válida: a priori, o próprio Wes Craven estaria na produção da série (ele foi creditado como produtor até o fim), e uma releitura do clássico slasher dos anos 90 poderia trazer um vigor interessante à obra. A opção de fazer isso em forma de série e como uma continuação da história do assassino original deixou muita gente com o pé atrás, mas, particularmente, devo admitir que provavelmente um remake de uma franquia relativamente recente talvez não desse tão certo. Falamos um pouco sobre remakes reboots uns PontoCasts atrás. 

content_pic

Logo no início, a série dá uma empolgada, inclusive com uma cena em que o esteriótipo do espertalhão, Noah (John Karna), de longe o personagem mais interessante, num roteirismo bem feito, explica que os assassinatos que começaram a acontecer na região não podem fazer parte de uma série de TV, pois o gênero slasher exige uma velocidade que o formato não poderia dar. Depois disso, a série descamba para personagens desinteressantes e atuações tão genéricas quanto os meus remédios. Um ponto positivo é que as redes sociais e todo esse novo ambiente tecnológico foi inserido na série. A decepção é que os aparelhos e interfaces são tão genéricos quanto as atuações.

“-Ah, Jão, mas você não está olhando pelo lado satírico da franquia”. 

Estereótipos precisam de limite.

 

O roteiro fica nessa morosidade, jogando a peteca de suspeito de um personagem pra outro, episódio após episódio, sem desenvolver muita coisa. Mas, felizmente, alguma coisa acontece entre o sexto e o oitavo episódio, quando a trama desenrola um pouco mais e uma verve gore é trazida pra tela.

O gore é legal. Muito legal. Podia ter tido mais. Muito mais.

scream-mtv

E justamente pela falta de uso desse artifício (e de outros), que Scream se arrasta para um final que deixa o espectador mais feliz pelo término da série do que satisfeito com o desfecho em si. Inclusive, a segunda temporada foi confirmada (o que não foi confirmado é se eu vou assisti-la).

A conclusão disso tudo é que Scream falha principalmente na execução, apesar de muito bem intencionada, podendo exigir mais boa vontade de quem quer assistir do que deveria. Por fim, fico com as palavras da minha esposa que, ao abandonar a série no quarto ou quinto episódio (talvez antes), disse “isso tá parecendo Pretty Little Liars”. 


2 comentários sobre “Comentário: Scream (1ª Temporada)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s